segunda-feira, 9 de abril de 2018

Mia Couto na Casa Fiat de Cultura

Aos amantes de Mia Couto, uma oportunidade imperdível...


                                                    Renato Parada
Data: de 12.04.2018 - 19:30 até 12.04.2018 - 21:00
No dia 12 de abril, a Casa Fiat de Cultura apresenta bate-papo com Mia Couto, reconhecido escritor moçambicano que tem conquistado leitores de vários países, ao exercitar, por meio da lapidação da palavra, a arte de (re)encantar o mundo. Ao abordar o tema "Políticas da memória no tempo presente", Mia conversará com o público sobre a embriaguez advinda das conquistas da moderna tecnologia. "Acreditamos viver num mundo que virou definitivamente as costas a um passado escuro e degradante. Obcecados com a ideia do progresso, não sabemos ver quanto das manifestações mais retrógradas desse tempo, que acreditamos estar enterrado no passado, assim persistem em nossa conturbada atualidade", comenta o autor. A entrada para o evento é gratuita, com espaço sujeito a lotação (200 lugares). A distribuição de senhas será feita a partir das 18h30.

Além de conversar com o público, Mia Couto apresentará seu mais recente livro, O bebedor de Horizontes, volume que encerra a trilogia histórica As areias do imperador, e no qual o escritor retrata a saga final do imperador moçambicano Gugunhana, derradeiro grande governante de um império na África no século XIX. Após o bate-papo, será realizada sessão de autógrafos. O livro estará à venda na Casa Fiat de Cultura. Os livros que compõem a trilogia são Mulheres de cinza (2015), A espada e a azagaia (2016), e, agora, O bebedor de horizontes (2018), todos lançados pela editora Companhia das Letras.

Mia Couto
Mia Couto nasceu em 1955, na Beira, em Moçambique. É biólogo, jornalista e autor de mais de 30 livros, da prosa à poesia. Recebeu uma série de condecorações literárias, entre os quais, o Prêmio Camões de 2013, o mais prestigioso da língua portuguesa, e o Neustadt Prize de 2014. É membro correspondente da Academia Brasileira de Letras.
Telefone: 31 3289-8900
Entrada Franca

Fonte: http://www.belohorizonte.mg.gov.br/evento/2018/04/mia-couto-na-casa-fiat-de-cultura

domingo, 8 de abril de 2018

"Resistir é Preciso.

"Resistir é preciso
Em um de seus últimos discursos oficiais, em 2001, antes de seu afastamento do cargo por problemas de saúde o ex Prefeito de Belo Horizonte, Dr Célio de Castro, de quem fui assessor de comunicação, no período, citou uma frase de uma obra, “O inominável” de Samuel Beckett ao término de sua fala. A frase, que sempre me volta à memória, faz parte de um parágrafo maior do livro citado e nos ajuda a seguir em frente, especialmente nos momentos mais difíceis, como esses que vivemos agora no Brasil. Confiram o parágrafo: " (...) é preciso continuar, não posso continuar, é preciso continuar, então vou continuar, é preciso dizer palavras, enquanto houver, é preciso dizê-las, até que elas me encontrem, até que elas me digam, estranha pena, estranho pecado, é preciso continuar, talvez já tenha sido feito, talvez já tenham me dito, talvez já tenham me levado até o limiar da minha história, diante da porta que se abre para a minha história, isso me surpreenderia, se ela se abrir, vai ser eu, vai ser o silêncio, ali onde estou, não sei, não saberei nunca, no silêncio não se sabe, é preciso continuar, não posso continuar, vou continuar."

Texto de Ananinas Zeca de Freitas

domingo, 21 de maio de 2017

LAERTE-SE!!! LAERTE-SE!!!!

20170423-laerte-se-papo-de-cinema-1-600x338 

Laerte-se. Uma das melhores coisas que se fez neste ano. Neste país. Na produção audiovisual brasileira. A inteligência, a cultura e a humanidade de Laerte são infinitas. A qualidade, a simpatia e a originalidade da produção são admiráveis. Um orgulho só. Uma alegria imensa. Uma gratidão emocionada. Não percam! É uma chance única. 
Valeu, Eliane Brum e Cia. Valeu, Laerte. 
20170423-laerte-se-papo-de-cinema-1-600x400 

A quadrinista Laerte Coutinho fala sobre o ataque à redação da revista Charlie Hebdo, em Paris

quarta-feira, 3 de maio de 2017

COMO??? ALGUM PROBLEMA COM IMIGRANTES NO BRASIL??

ISSO NÃO FAZ NENHUM SENTIDO. E SEM SENTIDO, NÃO SEGUIMOS. DEFINITIVAMENTE NÃO.


 imigrantes brasil imigração

Quero a utopia, quero tudo e mais,
Quero a felicidade nos olhos de um pai,
Quero a alegria, muita gente feliz,
Quero que a justiça reine em meu país.
Quero a liberdade, quero o vinho e o pão,
Quero ser amizade, quero amor, prazer,
Quero nossa cidade sempre ensolarada,
Os meninos e o povo no poder, eu quero ver.
São José da Costa Rica, coração civil,
Me inspire no meu sonho de amor Brasil,
Se o poeta é o que sonha o que vai ser real,
Bom sonhar coisas boas que o homem faz,
E esperar pelos frutos no quintal.
Sem polícia, nem a milícia, nem feitiço, cadê poder ?
Viva a preguiça, viva a malícia que só a gente é que sabe ter,
Assim dizendo a minha utopia eu vou levando a vida,
Eu viver bem melhor,
Doido pra ver o meu sonho teimoso, um dia se realizar.

Arte: Governo Federal

Mia Couto na Casa Fiat de Cultura

Aos amantes de Mia Couto, uma oportunidade imperdível...                                                      Renato Parada Data:   d...