quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

CANSAÇO.


DILEMA

ANTONIO CÍCERO

O que muito me confunde

É que no fundo de mim estou eu

E no fim de mim estou eu.

No fundo

Sei que não sou sem fim

E sou feito de um mundo imenso

Imerso num universo

Que não é feito de mim.

Mas mesmo isso é controverso

Se nos versos de um poema

Perverso sai o reverso.

Disperso num tal dilema

O certo é reconhecer:

No fundo de mim

sou sem fundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário