quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Do amor...2

De ontem amor
Grandes imensos bosques
Sem você perdidos
(Issa)







Amar é um elo

entre o azul

e o amarelo

(Paulo Leminski)



CODA: Haicai é uma forma poética de origem japonesa, que valoriza a concisão e a objetividade. Os poemas, tradicionalmente, têm três linhas, contendo na primeira e na última cinco sílabas, e sete na segunda linha. Em japonês, haicais são impressos em uma única linha vertical, enquanto em língua portuguesa geralmente aparecem em três linhas, em paralelo. O principal haicaísta foi Matsuô Bashô (1644-1694), que se dedicou a fazer desse tipo de poesia uma prática espiritual. A poesia do haicai nasce diretamente da experiência do poeta, através da observação da natureza e da vida diária. A ausência de metáforas torna o haicai, pode-se dizer livre de interpretações "esotéricas".
Kobayashi Issa nasceu em 1763, no Japão, em uma aldeia do atual distrito de Nagano, e faleceu em 1827, após uma vida marcada pelas desavenças familiares, pela morte de filhos e outros desgostos. Sua obra tem sido objeto de avaliações bastante divergentes, e entre os grandes haicaístas do Japão certamente nenhum gerou mais controvérsia do que ele. Seu pai era um agricultor. Sua mãe morreu quando o menino era muito jovem e o pai logo se casou novamente, não se entendia com a madrasta e aos quatorze anos, Issa foi enviado para Tóquio, onde estudou o haicai. Embora tenha ganhado notoriedade por sua poesia desde o início, viveu sempre com dificuldades financeiras; quando da morte do pai, a madrasta conseguiu que, por algum tempo, Issa não recebesse nenhuma herança. Posteriormente veio a sofrer com a morte de seus filhos. É necessário lembrar, entretanto, que o haicai celebra a alegria serena e simples da vida, espiritualizando tais momentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário