sábado, 26 de dezembro de 2009

Outra vez haicais.

Flora Thomé:


Poema horizontal:

natureza

em meditação.


Poema em vertical

o verbo

em ascensão.


Poema diagonal:

Fio cortante

Que me reduz ao meio.



Quando quando quando

Sem você, o quanto

Eu seria atemporal

(Flora Thomé)




A vocês, eu deixo o sono.
O sonho, não!
Este eu mesmo carrego!

(Paulo Leminski)



Tenho a impressão
que já disse tudo.
E tudo foi tão de repente.

(Paulo Leminski)



Isso de ser exatamente o que se é, ainda vai nos levar além...

(Paulo Leminski)



CODA: Flora Thomé, nasceu três-lagoense, MS. Pertenceu ao Conselho Estadual De Cultura, Mato Grosso do Sul. Seu livro Haicais, de 1999, edição da autora é um bonito presente que nos foi dado por Nico, um amigo mato-grossense, em 2000. Não mais tive notícias deles. Os hacais de Flora permanecem, faltam notícias. De Leminski, falamos e falaremos.




Nenhum comentário:

Postar um comentário