sexta-feira, 19 de março de 2010

Em se sentindo...

(...)

“Eu, eu mesmo...

Eu, cheio de todos os cansaços

Quantos o mundo pode dar. –

Eu...

Afinal tudo, porque tudo é eu,

E até as estrelas, ao que parece,

Me saíram da algibeira para deslumbrar crianças...

Que crianças não sei...

Eu...

Imperfeito? Incógnito? Divino?

Não sei...

Eu...

Tive um passado? Sem dúvida...

Tenho um presente? Sem dúvida...

Terei um futuro? Sem dúvida...

A vida que pare de aqui a pouco...

Mas eu, eu...

Eu fico eu,

Eu...

Estou cansado, é claro,

Porque , a certa altura, a gente tem que estar cansado.

De que estou cansado, não sei:

De nada me serviria sabê-lo,

Pois o cansaço fica na mesma.

A ferida dói como dói

E não em função da causa que a produziu.

Sim, estou cansado,

E um pouco sorridente

De o cansaço ser só isto –

Uma vontade de sono no corpo,

Um desejo de não penar na alma,

E por cima de tudo uma transparência lúcida

De entendimento retrospectivo...

E a luxúria única de não ter já esperanças?

Sou inteligente; eis tudo.

Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,

E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,

Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa.

Não estou pensando em nada

E essa coisa central, que é coisa nenhuma,

É-me agradável como o ar da noite,

Fresco em contraste com o verão quente do dia,

Não estou pensando em nada, e que bom!

Pensar em nada é ter a alma própria e inteira.

Pensar em nada

É viver intimamente

O fluxo e o refluxo da vida...

Não estou pensando em nada.

É como se me tivesse encostado mal.

Uma dor nas costas, ou num lado das costas,

Há um amargo de boca na minha alma:

É que, no fim de contas,

Não estou pensando em nada,

Mas realmente em nada,

Em nada... (...)


CODA: in Poesias de Álvaro de Campos/Fernando Pessoa, Obra Completa, Nova Aguilar S.A, RJ, 1986.

2 comentários:

  1. Não conhecia o blog, parabéns !Adorei alimentar a alma com belos versos!
    Saudades beijo a todos Manuzinha

    ResponderExcluir
  2. Ei, gracias!!... saudades também; Venga!!tenemos muchas cosas a decir... y a bailar...

    ResponderExcluir