domingo, 14 de março de 2010

Mulheres15: Quase-Ser-Tão trabalha... e cria.

PARNASIANA LUA


Havia lua afinal

Olhou porta adentro cansada como uma flor que, depois de um dia de sol intenso, encontra-se irremediavelmente murcha apesar do sereno da noite. Prometeu que essa noite não deixaria de sair, pois afinal havia lua.

Mas diante do chão teve vontade e deitou-se ali mesmo. O piso era antigo de um desenho bonito de traços que se entrelaçavam. Pela janela era possível ver a Serra. A Serra guardava a promessa da outra face. Dormiu embalada pela promessa.

Afinal havia a lua.

Março/2010 – presente da Ana pra Magda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário