sábado, 10 de abril de 2010

eu assim...


(...)

De mim não acredite em nada

A não ser que senti a tua beleza

Mais íntima do que a minha.

Não vi nenhuma cidade em chamas,

Não ouvi promessas de noites eternas,

Senti a tua beleza

Mais íntima que a minha.

Prometa-me que irei voltar.


In Um poema para me deter, Leonard Cohen, Atrás das linhas inimigas do meu amor, 7Letras, RJ, 2007.

Nenhum comentário:

Postar um comentário