domingo, 11 de abril de 2010

Falaremos do corpo...

(Jean-François Millet - Mulher na janela (1844)

“Sou uma mulher, sou uma pessoa,


Sou um corpo olhando pela janela.


Assim como a chuva não é grata por não ser pedra.


Ela é uma chuva.


Talvez seja isso que se poderia chamar de estar vivo.


Não quero mais que isto, mas isto: vivo.


E apenas vivo é uma alegria mansa.”


(Clarice Lispector)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hilda, a mulher de coragem

Hoje, terça feira, 10 de abril: LETRA EM CENA A professora Eliane Robert de Moraes analisa a obra de Hilda Hilst. Nesta terça-feira (10)...