sábado, 15 de maio de 2010

eu sinto que....

(Livros, de Van Gogh)

O LIVRO DESCONHECIDO


Estou à procura de um livro para ler. É um livro todo especial. Eu o imagino como um rosto sem traços. Não lhe sei o nome nem o autor. Quem sabe, às vezes, penso que estou à procura de um livro que eu mesma escreveria. Não sei. Mas faço tantas fantasias a respeito desse livro desconhecido e já tão profundamente amado. Uma das fantasias é assim: eu o estaria lendo e, de súbito, uma frase lida com lágrimas nos olhos, diria em êxtase de dor e de enfim, libertação: mas é que eu não sabia que se pode tudo, meu Deus! (Clarice Lispector)


(Frederick ,the Literate, Charles Wysocki)

Nenhum comentário:

Postar um comentário