quarta-feira, 5 de maio de 2010

Sugestão: Conhecimento do inferno

(...)

“Nunca saí do hospital, pensou ele no labirinto de ruelas de Aljustrel, onde as casas se aparentam a guardanapos dobrados, rígidos de goma, para jantares de cerimônia. Os aparelhos de televisão dos cafés difundiam pirâmides baças de claridade azul, espectrais como as olheiras de álcool da manhã, amarrotadas de insónia, e essa constelação de halos iluminados a vila, maquilhando as órbitas encovadas das varandas ou revelando as silhuetas amarelas dos bichos, de pupilas agudas como fragmentos, cheios de arestas, de ardósia. Os arbustos do largo trouxeram-lhe à idéia a praça de Malanje, defronte da esplanada, uma praça sem cisnes nem pombos, a que apenas a noite conferia um peso de mistério, feito da ausência de gritos e de vultos. Os peixes dormiam de olhos abertos no lago, e ele sentava-se, às vezes, nas cadeiras da esplanada vazia, preso das suas caprichosas melancolias, repletas de fúria e de desdém. E agora regressava a Lisboa sem nunca ter saído do hospital, porque quando alguém entra no asilo cerram o enorme portão à chave nas nossas costas, despojam-nos da carteira, do bilhete de identidade, do fato, do relógio, dos anéis, injectam-nos nas nádegas cinco ou seis centímetros cúbicos de doloroso esquecimento, e na madrugada imediata o nosso corpo é um puzzle de pedaços espalhados no lençol, impossíveis de reunir pela moleza incerta das mãos.” (...)

CODA: in Conhecimento do Inferno, António Lobo Antunes, Alfaguara, 1980. Objetiva, RJ, 2006. Lobo Antunes nasceu em 1942 em Lisboa. É reconhecido como um dos autores mais importantes de Portugal. Formado em medicina com especialização em Psiquiatria, serviu como tenente e médico do exército português em Angola, nos últimos anos da guerra naquele país, entre 1970 e 1973. A vivência da guerra marcou profundamente seus três primeiros romances: Memória de elefante, Os cus de Judas e Conhecimento do Inferno. Recebeu vários prêmios literários e desde1980 deixou definitivamente a medicina pela literatura. Esteve no Brasil, na Flip, em 2009. Seu último trabalho publicado no Brasil é O arquipélago da insónia. Conhecer a obra de Lobo Antunes é uma grande e contundente aventura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário