quarta-feira, 16 de junho de 2010

Joyce, forever....


O Bloomsday é um feriado comemorado em 16 de junho na Irlanda em homenagem ao Ulisses, de James Joyce. É o único feriado em todo o mundo dedicado a um livro, excetuando-se a Bíblia.

O Bloomsday é comemorado todos os anos pelos amantes da literatura com diversos eventos oficiais e não oficiais em vários lugares e em várias línguas. Em comum entre os muitos dedicados entusiastas e simpatizantes envolvidos nestas comemorações há o esforço por relembrar os acontecimentos vividos pelos personagens de Ulisses pelas dezenove ruas da cidade de Dublin.

Ulisses relata a odisséia do personagem Leopold Bloom durante 16 horas do dia 16 de junho de 1904, e é considerada um dos marcos da contemporânea. Este dia foi escolhido por Joyce por ter sido o dia de seu primeiro encontro com a futura esposa. Hoje o Bloomsday é uma festa inserida no calendário cultural de vários países e cidades – incluindo Belo Horizonte, há alguns anos neste dia se encontram referências e reverências ao Ulisses em muitos pontos da cidade. Ulisses de Joyce é um ‘fato’ (quisera eu criar a palavra justa) literário único; poucos – é possível dizer isso – leram ou lêem Ulisses, mas todo mundo sabe dele, e até o comemora.

James Augustine Aloysius Joyce nasceu em Dublin em 2 de fevereiro de 1882 e morreu em Zurique em 13 de janeiro de 1941. Viveu expatriado, mas a Irlanda está presente em sua temática e ambientação. O livro de contos Dublinenses (1914), os romances Retrato do Artista quando Jovem (1916), Ulisses (1022) e Finnegans Wake (1939) formam o que se pode chamar de ‘cânon joyceano’.

O método joyceano dos fluxos de consciência, alusões literárias e livres associações oníricas foi levado até o limite em Finnegans Wake, que abandonou todas as convenções de construção de enredo e personagem e é escrito numa linguagem peculiar e árdua, baseada principalmente em complexos trocadilhos de múltiplos níveis. Esta abordagem é similar à usada por Lewis Carrol em Jabberwocky, mas muito mais extensa e elaborada. Se Ulisses é um dia na vida de uma cidade, o Wake é uma noite e compartilha da lógica dos sonhos. Isto fez com que "Livro Azul inutilmente ilegível, numa tradução simples", a freqüentemente citada descrição de Ulisses no Wake, fosse aplicada por muitos leitores e críticos ao próprio Wake. Entretanto, foi-se chegando a um consenso sobre o elenco central de personagens e enredo geral.

Além do uso freqüente de neologismos e arcaísmos, muito do jogo de palavras do livro enraíza-se no uso de trocadilhos multilíngües que conectam uma gama de idiomas. O papel de Beckett e outros assistentes incluiu reunir palavras destes idiomas em cartões para Joyce usar e, à medida que a visão do autor piorava, escrever o texto enquanto ele ditava.

A visão de história proposta neste texto sofre influência forte de Giambattista Vico e a metafísica de Giordano Bruno é importante para as inter-relações dos "personagens". Vico propunha uma visão cíclica da história, na qual a civilização se erguia do caos, passava por fases teocráticas, aristocráticas e democráticas e retornava novamente ao caos. O exemplo mais óbvio da influência da filosofia cíclica da história de Vico encontra-se nas sentenças de abertura e fechamento do livro. Finnegans Wake começa com as palavras (na tradução brasileira de Donaldo Schuler): “aqui, pretendo citar um trecho da tradução. Já foi feito o contato com a editora para solicitar a permissão por escrito”. Em outras palavras, a primeira sentença começa na última página e a última sentença na primeira, tornando o livro um grande ciclo. Inclusive, Joyce disse que o leitor ideal do Finnicius sofreria de uma "insônia ideal" e, ao completar o livro, retornaria à página um e começaria novamente, e assim por diante num ciclo infinito de releituras. Inclusive, a tradução proposta para o título remete a fim + início, com o us no final podendo aludir a línguas como o latim e o francês, referidas também no original (fin-again, fim-de-novo).

A obra de Joyce foi submetida a pesquisas intensas por estudiosos de todos os tipos, e ele é um dos autores mais notáveis do século XX. A influência de Joyce também se faz sentir em campos alheios à literatura. A frase "Three Quarks for Muster Mark", no Finnegans Wake, é a fonte para a palavra quark, na Física, que designa um dos muitos tipos de partícula elementar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário