terça-feira, 8 de junho de 2010

POEMA NOVO



Disco voador


Aterrissou aqui em frente
Quando eu não estava olhando
Não quer ir agora
Isso é muito sério.

Aproveitou as portas abertas
Chegou cansada
Mas não para mais uma dança
Ela não pode resistir.

Posso ver muito
Há apenas cabeças
Estou fazendo força
E subindo depressa.

Ninguém, ninguém
Imagino qualquer coisa
Imagine que posso tudo
Isso é bom.

Quanta luz
Nada tem a ver com o sol
Quanto tempo
Não olhe agora.


É espaço suficiente
Um talvez ainda caiba
Um, no máximo
Amor, no mínimo.

Palavras golpeiam a janela
Ali estão desde ontem
Elas acreditam em mim
Isso é muito importante.

Não posso me esquecer
Eu quero ver
Eu quero ver
Eu quero ver.

Lucas Parma/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário