sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Por exemplo:



“Se ao lado da biblioteca houver um jardim, nada faltará.” (Cícero)



“Admirado mesmo é quem não se dobra por dinheiro algum. Quando isso se constata em referência a determinada pessoa, ela é vista como que tendo superado a tal prova de fogo”.

“Maximeque admirantur eum qui pecunia non movetur, quod in quo viro perspectum sit, hunc igni spectatum arbitrantur”.

In Os Deveres – Cícero , Grandes Obras do Pensamento Universal, Editora Escala, 2008.

Marco Túlio Cícero nasceu em 3 de janeiro do ano 106 aC. Filósofo, orador, pedra angular do que se costuma chamar Direito Romano. Conheceu o poder, a fama, a perseguição e por fim, foi assassinado. Cícero é sinônimo de ‘Oratória’. Nas tramas políticas que se seguiram à morte de César e a disputa entre Otávio e Antônio, foi condenado por este. Teve chance de fugir mas acabou por ficar afirmando «Moriar in patria soepe servata» (Morra eu na pátria que tantas vezes salvei).Cortaram-lhe a cabeça e as mãos e, por ordem de Antônio, pregaram-nas na Rostra.

Rostra, no Fórum Romano, local da execução do filósofo Cícero

Nenhum comentário:

Postar um comentário