quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

É tempo de cinema no clube: Festival de Berlim começa hoje.

Em sua 61ª edição, o Festival de Berlim começa hoje com 16 filmes disputando o Urso de Ouro, 13 dos quais em estreia mundial.

Durante dez dias de festival serão apresentados 385 filmes, divididos em sete seções: “Competition”, “Panorama”, “Forum”, “Generation”, “Perspektive Deutsches Kino”, “Berlinale Shorts” e “Retrospective”.


É interessante observar o ponto de vista do director do festival, Dieter Kosslick, sobre esta edição: "este festival quer tentar descobrir novas formas e tendências do cinema mundial".
O comunicado oficial afirma: “Um número surpreendente de filmes envolve temas como família, relacionamentos e identidade”. “Embora explorar a psique humana seja a maior preocupação de cineastas independentes do mundo todo, a grande maioria dos filmes selecionados neste ano pode também ser lida num contexto político de mudança social”. Será feita uma mostra especial com os filmes de Shibuya Minoru, "um diretor cujas comédias e dramas sobre a sociedade tiveram um efeito durador no cinema japonês". (disseram-me uma vez que o cinema antecipa a vida.... sei lá bem o quê possa ser isso, mas de qualquer maneira é um comunicado)

Uma das ausências que marca esta edição é a do realizador iraniano Jafar Panahi, que deixará uma cadeira simbolicamente vazia no júri, por ter sido condenado pelo regime do Teerã a seis anos de prisão e 20 anos de interdição profissional. Sua cadeira vazia na coletiva do júri na manhã desta quinta-feira (10) serviu como protesto pela condenação. “Esperamos que ele possa vir, nós não desistimos. Sua presença num festival internacional é para lembrar e dizer que a liberdade de expressão é fundamental”, afirmou Isabella Rossellini, presidente do júri .


O júri: Jan Chapman, Sandy Powell, Guy Maddin, Isabella Rossellini, Nina Hoss e Aamir Khan

Entre as produções brasileiras , Tropa de Elite 2 será exibido na seção Panorama, o curta Ensolarado na mostra Geração e o longa Os Residentes, do diretor Tiago Mata Machado, na seção Fórum.

Em destaque estão O Cavalo de Turin, novo filme do cineasta húngaro Béla Tarr, e o projeto de Kevin Space, Margin Call. Les Contes de La Nuit, de Michel Ocelot - o representante das animações - e Pina, último filme do diretor alemão Wim Wenders sobre a dançarina e coreógrafa Pina Bausch, que apresentará a estréia de Win em 3D. Serão exibidos fora de competição, o documentário 3D de Werner Herzog, Cave Of Forgotten Dreams e em homenagem ao cineasta Jafar Panahi, o longa Fora do Jogo. Há ainda a estreia de Ralph Fiennes na direção, ousando na tragédia de Shakespeare (Coriolano) e o último filme de Madonna (W.E)
O Festival abre nesta com a projeção, fora da competição, do faroeste dos irmãos Coen, Bravura Indômita, um "remake" do clássico de Henry Hathaway (1969), que vem com dez indicações ao Oscar, incluindo as de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Ator para Jeff Bridges, que representa o antigo papel de John Wayne como xerife caolho, ao lado de Matt Damon.

Veremos... com alegria.

Um comentário:

  1. Bravura Indômita: chega aos cinemas brasileiros dia 11/02....Não há como perder!!

    ResponderExcluir