segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Em todo sentido, poesia.


SENTIDOS

Valéria Azevedo

O sentido de acordar? Alterar os sentidos.
Audição que saboreia o iluminado silêncio.
Visão que cala, definitivamente, os olhos mundanos.
Tato que enxerga a Energia Divina.
Paladar que envolve a felicidade da transformação.
Olfato que respira as formas de relacionamentos com o Pai.
Quanto ao chorar? O seu sentido?
Percebo-o como chuva divina:
A purificadora dos negativos samskaras,
Para que a vida, de fato, tenha algum sentido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário