sexta-feira, 4 de março de 2011

Cotidiano:


Voltei de lá. Estou feliz e triste. Há uma consciência fria, dura, estável, de tudo. Estou feliz porque estou calma e vejo meus sonhos chegarem de manso; por caminhos que eu não esperava, mas chegam como os sonhei. Fazem-me trabalhar demais e existe, reconheço, uma grande resistência em minh’ alma, apesar de. A realização dos meus sonhos me conta, todos os dias, que estou e ficarei sozinha, penso agora que os meus sonhos realizados são a solidão que sonhei, a solidão que O traz pra mim; sua presença custa este estar só. Comigo. Eu o sinto mais que nunca em mim; e sinto saudade dele; eu o quero assim, muito perto, palpável, tocável. Ele está mais perto de mim. Eu sinto saudades dele. E sonho. Ele vem. Eu vou. É a vida. Assim. Plena.
Magda Maria Campos Pinto

Nenhum comentário:

Postar um comentário