segunda-feira, 21 de março de 2011

LI, e gostei muito.

Eu servi o Rei da Inglaterra

Bohumil Hrabal (1914-1997), romancista tcheco de sucesso, tem publicado no Brasil os livros “Eu Servi o Rei da Inglaterra” e “Uma Solidão Ruidosa”, pela Companhia das Letras .
Acabei de ler ‘Eu servi o Rei da Inglaterra’ e novamente me senti muito tocada, novamente feliz com esta chegada boa (finalmente!) dos autores do leste europeu. A ironia, a erudição, a densidade, a sensibilidade, o fluxo fácil... pobres personagens riquíssimos, gente grande, gente só, só gente. É fantástico. Humor de gente sábia.
Doutorou-se em Direito pela Universidade de Praga, mas nunca exerceu a profissão, dedicando-se a diversas atividades, até publicar seu primeiro romance em 1963; sofreu vários problemas com os regimes políticos de seu país, e só a partir dos anos 80, voltou a publicar muito. Vários de seus romances foram levados ao cinema por seus compatriotas cineastas, incluindo este ‘Eu servi o Rei da Inglaterra’, em 2006.
Bohumil Hrabal morreu em fevereiro de 1997, em Praga, em circunstâncias extraordinárias: teria sofrido uma queda da janela enquanto alimentava alguns pássaros. Seu trabalho literário é extenso, e foi traduzido para mais de vinte idiomas.

Bohumil Hrabal:

Los palabristas (1997); Quién soy yo (1992 ); Bodas en casa (1990 ); Una soledad demasiado ruidosa (1990 ); Personajes en un paisaje de infancia (1983 ); Leyendas y romances de ciego (1980 ); Yo que he servido al rey de Inglaterra (1971 ); Lecciones de baile para mayores (1966 ); Anuncio una casa donde ya no quiero vivir (1965 ); Trenes rigurosamente vigilados (1965 ); Perlas en el fondo (1963 ); Las desventuras del viejo Werther (1946 ).

Nenhum comentário:

Postar um comentário