quarta-feira, 16 de março de 2011

Mulher 16


“Dai-me, Senhor,

Cada dia a palavra,

A semente de fogo necessária

à lavoura. Dai-me ainda

a graça de uma vida devastada

de amor.

Mas livrai-me do medo

De ver a prece atendida."

Flor Campino in Cem Poemas Portugueses no Feminino, Terramar, Lisboa, 2005

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A PRIMEIRA VEZ

(TERCEIRO CONTO DO LIVRO 'INCONTÁVEIS') A PRIMEIRA VEZ Ele bate a coronha da arma na minha cabeça e fico momentan...