sábado, 26 de março de 2011

Mulher 25

Magda,

Aí vai a mensagem da semana passada enviada a amigos meus com reflexões sobre a situação atual do Japão. Nas páginas sugeridas têm saído informações atualizadas, de modo que se pode acompanhar o que está acontecendo.Um beijinho, Cássia.

Cássia,

muito obrigada. Vamos lá... solidariedade é responsabilidade. Forte abraço, Magda

Caros amigos, colegas e similares e simpatizantes,

O terremoto ocorrido na semana passada no Japão e todos os seguintes, acompanhado de tsunami causaram imensas perdas naquele país. Há milhares de mortos, desaparecidos, desabrigados e desesperados. Houve em diversas áreas de serviços públicos (energia, água, telecomunicações, fornecimento de alimentos e remédios) inúmeros acidentes, que já causaram mortes imediatas. Assim só para citar alguns destes “desastres” (como colocam alguns jornalistas com menos comprometimento com o humano) temos incêndios em refinarias, rompimento em barragens, rompimento em estações de tratamento de água, rompimento em redes de transporte de eletricidade, destruição de estradas e armazéns de estocagem.

Da mesma forma alguns reatores nucleares também foram atingidos. Comparar estes acidentes com Chernobil ou com o radiológico ocorrido em Goiânia demonstra apenas o desconhecimento e o espírito sensacionalista de alguns, que buscam auferir lucros financeiros, ou estrelismo com um assunto que é bastante sério, pois referem-se aos impactos a vidas humanas, podendo, além de produzir pânico, trazer consequências duradouras como preconceitos contra a população que vive neste país e abandono em um momento em que todos deveriam tentar ajudar, fazer parte da solução.

Se não se pode ajudar, o melhor é não ajudar a disseminar medo e informações errôneas fornecidas por gente que jamais viveu um terremoto, fome ou desespero e que, diante de seus televisores LCD e computadores, despejam na população mais desavisada (e ansiosa por notícias) uma série de “eu acho” e “eu penso” de supostos especialistas (que efetivamente jamais trabalharam em reatores nucleares ou com proteção de população) como se fossem verdades absolutas. Sem querer ofender ninguém, é como se alguém que está com AIDS passar na farmácia e pedir um remedinho para o atendente para sarar, somente porque ele veste um jaleco branco e consegue ler as receitas dos médicos.

Temos no Brasil instituições que trabalham na área nuclear e que podem informar sobre a matéria. Para não fazer o mesmo que os “especialistas” acima citados, os técnicos da área têm tentado conseguir informações mais sérias (comprometidas com o bem humano) para poder emitir pareceres esclarecedores. Desta forma temos a CNEN (www.cnen.gov.br), a Eletronuclear (www.eletronuclear.gov.br), o CDTN (www.cdtn.br) e, internacionalmente, a Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA – www.iaea.org) em cujas páginas podem ser obtidas informações esclarecendo sob as instalações em questão e as brasileiras.

Uma missão da AIEA foi para o Japão e deve nos próximos dias fornecer informações técnicas sobre a real situação dos reatores do Japão.

De qualquer forma o terremoto e tsunami no Japão trazem para nós as questões ambiental e humana - a dimensão de nossas necessidades e como fazer para que as vidas sejam protegidas. Mostra também que todos, de todas as áreas, têm que trabalhar buscando a segurança, revendo a parte técnica e tecnológica, associada a compromissos maiores entre as pessoas, seu comportamento e modo de vida.

Somente para reflexão se não houver abastecimento de água, remédios e aquecimento em poucos dias, as pessoas poderão morrer, não por conta da radiação, mas por causas básicas: sede, doença e frio. Qual deve ser a maior discussão no momento senão a de ajudar...

Abaixo envio algumas notícias das páginas da CNEN e Eletronuclear, nas quais podem se ter algumas informações sobre os reatores e o terremoto no Japão.

17/03/2011] Esclarecimentos sobre as diferenças entre as usinas do tipo PWR, existentes no Brasil, e as BWR, de Fukushima Daiichi, no Japão

http://www.eletronuclear.gov.br/noticias/integra.php?id_noticia=1018

[11/03/2011] A consideração dos terremotos nas usinas nucleares

http://www.eletronuclear.gov.br/noticias/integra.php?id_noticia=1017

10/03/2011] Angra 1 conectada ao Sistema Interligado Nacional às 23h20min de 09/03

http://www.eletronuclear.gov.br/noticias/integra.php?id_noticia=1016

Comunicado da CNEN sobre os acidentes em usinas nucleares japonesas:

As condições extremas causadas pelos abalos sísmicos no Japão não fazem parte da realidade brasileira. Porém, mesmo aqui, as usinas nucleares estão preparadas para problemas que possam eventualmente ocorrer, mesmo com probabilidade muito baixa.

http://www.cnen.gov.br/noticias/noticia.asp?id=524

Nenhum comentário:

Postar um comentário