terça-feira, 26 de abril de 2011

Acorde 6

Como assim? Não sei. Não sei mais. Menos ainda sei o que antes sabia. Porque eu pensava que sabia. Tudo que aconteceu,  aconteceu doendo. Mas vendo de aqui agora, parece que aconteceu tão velozmente eu nem aconteceu direito. Meu corpo está doído por todo; meu peso está grande, meus movimentos lentos. E eu? Que queria? Que... que eu podia?  Eu não podia morrer. Eu queria morrer? Quero. Tudo passou tão rápido, como um filme acelerado, embolado. Mesmo confuso, sem finais, cheio de finais, todos, tristes. Finais, pensei só os filmes têm finais. Triste como um domingo sem luz. Entretanto tenho tanto. Vejo tanto. Há tanto. Viverei. 

Magda Maria Campos Pinto
p.s: imagem do filme 'O leitor' (boa dica)

Nenhum comentário:

Postar um comentário