domingo, 10 de abril de 2011

Tipo assim.... como direi?, parecido com, por exemplo, mais ou menos assim, é.... então, Djavan ensina e eu amo todo mundo que existe...

 Então... eu vi! De novo, outra vez, e sempre. Desde um momento chamado Alumbramento. Novo, velho e único Djavan. Orgulho de ser. Alegria de sentir. Paz de viver.
Mestre. Queria dividir com todo mundo. Agora está ...

Valei-me, Deus... hold my hands.
Ps: de alguma maneira, ainda estou lá pelo Chile...



  Fly me to the moon
  and let me play among the stars
  Let me see what spring is like
  On Jupiter and Mars
  
In other words
  hold my hand
  In other words
  darling kiss me

Fill my heart with song
  and let me sing forever more
  
You are all I long for
  All I worship and adore
  In other words
  please be true 
  In other words
  I love you 

Após 34 anos de carreira e mais de 20 discos gravados, Djavan agora se entrega à interpretação de canções do seu coração, compostas por outros autores. E mostra desde outro ângulo, sua sensibilidade, talento e mais tudo que ele tem, e é difícil de nomear.  O CD "Ária" reúne versões para 12 canções selecionadas. Entre elas, “Oração ao tempo" (Caetano Veloso), "Palco" (Gilberto Gil), "Valsa Brasileira (Chico Buarque e Edu Lobo), "Brigas Nunca Mais" (Tom Jobim e Vinícius de Moraes), "Treze de dezembro" (Luiz Gonzaga e Zé Dantas), "Disfarça e chora" (Cartola e Dalmo Castelo) e "Fly me to the moon" (Barth Howard), famosa na voz de Frank Sinatra. Na última sexta-feira, ele se apresentou no Palácio das Artes para show e gravação do DVD deste trabalho. Só simpatia. E Amor. Segundo a União Brasileira de Compositores foi o mais tocado em 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário