segunda-feira, 30 de maio de 2011

Autoretrato:

"Cada um de nós é vários, é muitos, é uma prolixidade de si mesmos. Por isso aquele que despreza o ambiente não é o mesmo que dele se alegra ou padece. Na vasta colônia do nosso ser há gente de muitas espécies, pensando e sentindo diferentemente".

in O Livro do Desassossego, Fernando Pessoa, (anotações de 30/12/1932)




 (óleo sobre tela de Zélia Evangelista)

2 comentários:

  1. "Sou uma filha da natureza:
    quero pegar, sentir, tocar, ser.
    E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério.
    Sou uma só...
    Sou um ser.
    E deixo que você seja.
    Isso lhe assusta?
    Creio que sim.
    Mas vale a pena.
    Mesmo que doa.
    Dói só no começo."

    Clarice Lispector

    ResponderExcluir
  2. seu comentário vale uma autoria, obrigada por compartilhar, grande abraço

    ResponderExcluir