segunda-feira, 30 de maio de 2011

Autoretrato:

"Cada um de nós é vários, é muitos, é uma prolixidade de si mesmos. Por isso aquele que despreza o ambiente não é o mesmo que dele se alegra ou padece. Na vasta colônia do nosso ser há gente de muitas espécies, pensando e sentindo diferentemente".

in O Livro do Desassossego, Fernando Pessoa, (anotações de 30/12/1932)




 (óleo sobre tela de Zélia Evangelista)

2 comentários:

  1. "Sou uma filha da natureza:
    quero pegar, sentir, tocar, ser.
    E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério.
    Sou uma só...
    Sou um ser.
    E deixo que você seja.
    Isso lhe assusta?
    Creio que sim.
    Mas vale a pena.
    Mesmo que doa.
    Dói só no começo."

    Clarice Lispector

    ResponderExcluir
  2. seu comentário vale uma autoria, obrigada por compartilhar, grande abraço

    ResponderExcluir

Mia Couto na Casa Fiat de Cultura

Aos amantes de Mia Couto, uma oportunidade imperdível...                                                      Renato Parada Data:   d...