segunda-feira, 16 de maio de 2011

Cannes/2011

“We Need to Talk About Kevin” ("Precisamos Falar sobre Kevin", ainda sem título definitivo no Brasil), da diretora escocesa Lynne Ramsay, estreiou em Cannes e causa reflexão. Independentemente da qualidade artística do filme (que veremos depois) a temática é ousada e está na ordem do dia. Ter ou não ter filhos? Educar. Filhos ‘bandidos’. Mãe é pai. Pai é mãe. O que é educar? O mundo educa? E...? E...?
O filme, que conta a história de Eva, mãe de um jovem americano que um dia cometerá um massacre em seu colégio, estremeceu o Festival de Cannes.
Lynne quer deixar o público julgar a personagem Eva. "Não quis fazer preto no branco, deixar a pergunta no ar ‘ela é uma péssima mãe ou uma boa mãe?”, disse. Baseado no romance da escritora americana Lionel Shriver, “We Need to Talk About Kevin” explora a relação ambivalente entre Eva, que talvez não quisesse ser mãe, e o filho Kevin, muito mimado e que parece ter nascido com instintos ruins. “Acho que mais assustador do que a ideia de dar à luz uma violência estranha, é o conceito de trazer ao mundo a própria violência”, afirmou Tilda Swinton, a atriz que interpreta Eva. “Eu me sinto realmente conectada a Kevin, sempre me senti e sempre vou. É um pouco assustador, mas acho que uma das realidades mais intensas do ser humano é que tanto o bem quanto o mal existem dentro de cada um”, conclui Tilda.

Um comentário:

  1. Ainda sem data prevista para lançamento no Brasil, este filme traz uma reflexão que todo mundo que é pai , mãe se perguntam todos os dias: até que ponto eu influencio meu filho(a) no seu carácter e qual o papel do ambiente em que ele vive?
    Sugestão: Adoraria que houvesse a postagem do filme de Almodóvar - "La Piel que Habito", que tem causado grando alvoroço em Cannes e com grandes chances de ganhar a Palma de Ouro, já com data prevista de estréia no Brasil em Novembro. Beijos

    ResponderExcluir