quinta-feira, 21 de julho de 2011

DEVANEIOS = 1

Preciso escrever...
São exatos 01:20 de quarta feira e pra variar estou sem sono, porque milhares de pensamentos voam em minha mente. Isso é bom? Não sei... Hoje me deparei com a seguinte questão: por que as pessoas andam cada vez mais distantes das outras?
As pessoas tem medo de se aproximar, de dar um simples bom dia e quando vejo a citação acima ("Que tal tomarmos um café, darmos uma volta no parque, ou irmos ao cinema... pelo resto de nossas vidas?")   me deparo com um dilema: é o que eu busco em alguém, mas como encontrar tal pessoa se ninguém olha para os lados?
Vejo correria, pressa, escuto diariamente de amigos que o dia tá um saco, que a vida é uma droga e esperam ansiosamente  o final de semana para se “libertarem” disso, como se na segunda feira algo mágico fosse acontecer e mudar a rotina....e escuto novamente toda a ladainha durante a semana.
Como sonho um dia encontrar alguém que goste de andar de mãos dadas, sem tempo para voltar ou compromissos pendentes... Às vezes me pergunto se tem mais alguém que gosta do cheiro da grama molhada de chuva, e isso citado acima é a forma de cumplicidade , de entendimento onde duas pessoas se completam...será que isso existe? Espero que sim, talvez seja muito otimista, mas prefiro ser assim.
Já pensou chegar em casa e compartilhar o seu dia com alguém assim:
 -como foi seu dia?
-meu dia? Bom, tive decepções, alegrias, por momentos senti raiva e por outros entrei em êxtase, mas tudo isso valeu a pena, pois foi mais um dia de muitos outros que ainda virão... Aprendi, ensinei, sofri e tive alegrias, mas agora o melhor de tudo é estar compartilhando isso com você, e quero fazer isso, pelo resto de nossas vidas...
Acho que inventei um amor platônico, talvez não exista, mas tudo bem, ou exista, como eu disse, ninguém olha mais para os lados.
Parece que as pessoas andam com aquele tapa olho de burro, só olham pra frente, agora me vem em mente a história do livro do Paulo coelho, que agora não dou muito valor, mas seu primeiro livro eu gostei muito”O Alquimista”, principalmente a parte em que o homem entra na caverna com uma colher de óleo e o mestre no final lhe pergunta o que ele achou da caverna. O discípulo disse que não prestou atenção, pois ficou preocupado em derramar o óleo... Olhamos apenas para nosso umbigo.
Razão principal para as pessoas não se envolverem: medo de se machucarem. Também ouvi muito isso. Mas se não nos arriscamos, como saber? E se já temos certeza que aquela relação vai doer pra que seguir em frente, não aprendeu ainda não? Bom, aí vai doer mesmo. Até aprender. Mas se aparece alguém que aparentemente não vai te machucar e você não se arrisca, viverá sempre em um casulo.
Mas por que toda essa reflexão: porque li a citação acima e me vi nela, e escolho essa vida a dois. Pode demorar a aparecer? Pode. Pode estar ao meu lado e não estou vendo? Pode. Pode nunca acontecer? Pode. Mas como disse, sou otimista.
Beijos, Gisella

Um comentário:

  1. Achei ótimo saber que ainda EXISTEM sim, pessoas que pensam assim!!! Que ótimo ter a certeza que existe alguém ( espero que sejam vários) como eu.Que acreditam em coisas simples.
    Zélia

    ResponderExcluir