domingo, 10 de julho de 2011

A Lista: Poesia (símbolo:Drummond)

13. A poesia de Carlos Drummond de Andrade


AMOR E SEU TEMPO

Amor é privilégio de maduros
Estendidos na mais estreita cama,
Que se torna a mais larga e mais relvosa,
Roçando, em cada poro, o céu do corpo.

É isto, amor: o ganho não previsto,
O prêmio subterrâneo e coruscante,
Leitura de relâmpago cifrado,
Que, decifrado, nada mais existe.

Valendo a pena e o preço do terrestre,
Salvo o minuto de ouro no relógio
Minúsculo, vibrando no crepúsculo.

Amor é o que se aprende no limite,
Depois de se arquivar toda a ciência
Herdada, ouvida. Amor começa tarde.

2 comentários:

  1. Uma boa notícia e um excelnte motivo para visitar Paraty em 2012:
    "O poeta Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) será o homenageado da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) do ano que vem. O anúncio foi feito hoje na entrevista de balanço da Flip 2011. A homenagem coincidirá com a celebração do centenário de nascimento de Drummond."

    ResponderExcluir
  2. uauuuu, já estou preparando minha reserva; estive lendo sobre a Flip/2011, gostei de muita coisa, bem mais que 2010; e não havia encontrado esta informação.... como você sou mais que 'drummoniana', sou metida a saber tudo sobre ele; faço excursões em sebos procurando Drummonds; e foi para ele o primeiro sarau 'público' do QuaseSerTão... um sucesso, rs

    ResponderExcluir