terça-feira, 13 de setembro de 2011

À espera da primavera...


 IX
Para entrar em estado de árvore é preciso
Partir de um torpor animal de lagarto às
3 horas da tarde, no mês de agosto.
Em 2 anos a inércia e o mato vão crescer
Em nossa boca.
Sofreremos alguma decomposição lírica até
O mato sair na voz.
Hoje eu desenho o cheiro das árvores.

X
Não tem altura o silêncio das pedras.

XI
Adoecer de nós a Natureza:
- botar aflição nas pedras
(como fez Rodin)

XII
Pegar no espaço contigüidades verbais é o
Mesmo que pegar mosca no hospício para dar
Banho nelas.
Essa é uma prática sem dor.
É como estar amanhecido a pássaros.

Qualquer defeito vegetal de um pássaro pode
Modificar os seus gorjeios.

In O livro das Ignorãças, Manoel de Barros, Civilização Brasileira, RJ, 1993.


Nenhum comentário:

Postar um comentário