terça-feira, 27 de setembro de 2011

Falemos de primaveras...

VI 
ROSA MURCHA
Esta rosa desbotada
Já tantas vezes beijada,
Pálido emblema de amor;
É uma folha caída
Do livro da minha vida,
Um imenso de dor!
***
Oh! Esta flor desbotada,
Já tantas vezes beijada,
Que mistérios não tem!
Em troca de seu perfume
Quanta saudade resume
E quantos prantos também!

In Primaveras, Casimiro de Abreu, L&PM POCKET,  Porto Alegre, 1999

Nenhum comentário:

Postar um comentário