domingo, 25 de setembro de 2011

Mais chá...


 Comecemos por dizer que chá é um arbusto, chamado Camellia sinensis, que cedeu folhas e raízes para uma fazer uma bebida, a qual se tornou tão popular que atualmente, em todo mundo, chá é uma bebida preparada com a infusão de folhas, flores e raízes, de inúmeras e diversificadas plantas, em água quente.  A planta é nativa das regiões subtropicais, com especial florescimento em altas altitudes. Mais da metade das três milhões de toneladas produzidas anualmente são provenientes da China e Índia; na Europa, o chá é cultivado em Portugal, mais precisamente nos Açores, cerca de quarenta toneladas por ano. Foi Portugal que introduziu o uso e o cultivo de chá na Europa.
Conta a lenda que a árvore do chá foi descoberta, no ano 2737 a.C. pelo imperador chinês Shên Nung, que passeando pelas suas propriedades teria bebido desapercebidamente uma xícara de água fervente onde caíra uma folha desta planta. Parece que o imperador achou maravilhoso (mas que se lembre: tudo que é bom, deveria ser atribuído ao imperador)
 O tratado de Lu Yu, conhecido como o primeiro tratado sobre chá com caráter técnico, escrito no séc. VIII, durante a dinastia Tang, definiu o papel da China como responsável pela introdução do chá no mundo. Os ingleses introduziram o chá no mundo ocidental no século XVII, temendo uma decadência do café. Até o século XVIII, o mesmo era uma bebida da elite européia. Existem noticias de se ter plantado  chá no Brasil em 1814, na Ilha do Governador e no hoje Jardim Botânico do Rio de Janeiro, tendo D. João contratado para isso colonos chineses para ensinaram o plantio e preparação do chá.

Sobre nossa insistência quanto ao chá: é uma maneira especial de ingerir água, muita água... e mais água. É uma maneira simples e elegante de PARAR. DE FAZER NADA.É uma maneira barata de se tratar, de voltar-se para natureza, de gastar menos, de ganhar saúde. Simples, né?  

Nenhum comentário:

Postar um comentário