sábado, 29 de outubro de 2011

DIA NACIONAL DO LIVRO


 
 
No dia 29 de outubro de 1810 a Real Biblioteca Portuguesa foi transferida para o Brasil, sendo então criada a Biblioteca Nacional. O Brasil passou a editar livros a partir de 1808 quando D. João VI fundou a Imprensa Régia e o primeiro livro editado aqui foi "MARÍLIA DE DIRCEU", de Tomás Antônio Gonzaga. 

 (...)
 “Eu, Marília, não sou algum vaqueiro,
 que viva de guardar alheio gado,
 de tosco trato, de expressões grosseiro,
 dos frios gelos e dos sóis queimado.
 Tenho próprio casal e nele assisto;
 dá-me vinho, legume, fruta, azeite;
 das brancas ovelhinhas tiro o leite
 e mais as finas lãs, de que me visto.
 Graças, Mar flua bela,
 graças à minha estrela!
 Eu vi o meu semblante numa fonte:
 dos anos inda não está cortado;
 Os pastores que habitam este monte
 respeitam o poder do meu cajado.
 Com tal destreza toco a sanfoninha,
 que inveja até me tem o próprio Alceste:
 ao som dela concerto a voz celeste,
 nem canto letra que não seja minha.
 graças, Marília bela,
  graças à minha estrela!”

(...)

Aqui um regato
corria, sereno,
por margens cobertas
de flores e feno;
à esquerda se erguia
um bosque fechado;
e o tempo apressado,
que nada respeita,
já tudo mudou.
São estes os sítios?
São estes; mas eu
o mesmo não sou.
Marília, tu chamas?
Espera, que eu vou.(...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário