domingo, 2 de outubro de 2011

O corpo 1: Gauguin


 “Coloquei nesse quadro o que meu coração permitiu que meus olhos vissem e, sobretudo, talvez, o que os olhos sozinhos não teriam visto essa chama intensa de uma força contida... sua fronte tão nobre lembrava, pelas linhas mais altas, esta frase de Edgar Poe: “Não há beleza perfeita sem uma certa singularidade nas proporções”. E a flor que ela trazia na orelha escutava seu perfume.”

(In Noa -Noa , Gauguin)
Gauguin não se incorporou ao movimento impressionista da época. Sua obra, longe de poder ser enquadrada em algum movimento, foi tão singular como a de seus amigos Van Gogh ou Paul Cézanne. Apesar disso, é verdade que teve seguidores e que pode ser considerado o fundador do grupo Les Nabis, que, mais do que um conceito artístico, representava uma forma de pensar a pintura como filosofia de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário