segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Um poema a mais...

APRENDIZADO

Aprender
A ser sozinho
Além de toda
Melancolia
Não esperar
Nada das coisas
Nem de ninguém
Mas encantar-se
Com tudo que
 É vivo
E imprime
Um rastro fugaz

O amor
Virá depois
Como um sacramento
Um produto
De séculos
De desamor,
O homem
Que sou me angustia
E não me deixa
Ver o dia

Ah um dia
Ainda
Virá? O dia
Em que eu serei de fato
O dono
De tudo
O que em mim
É nato.

In Estudos para o seu corpo , Fabrício Corsaletti, Companhia das Letras, SP, 2007.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

NO FUNDO NÃO HAVIA ÁGUA ou ENTRE O SUJEITO E A COISA

( nota prévia: esse é o primeiro conto do livro INCONTÁVEIS,  de que publicamos o prefácio antes. Como dissemos é um livro denúncia. Denú...