quarta-feira, 16 de novembro de 2011

LEMBRETE 5:




“Também eu saio à revelia
E procuro uma síntese nas demoras
Cato obsessões com fria têmpera e digo
Do coração: não soube e digo
Da palavra: não digo (não posso ainda acreditar
na vida) e demito o verso como quem acena
E vivo como quem despede a raiva de ter visto.”.

In Psicografia, Inéditos e Dispersos, Ana Cristina Cesar, Editora Brasiliense, Brasília, 1985.

Nenhum comentário:

Postar um comentário