domingo, 4 de dezembro de 2011

UM ANIMAL SONHADO POR KAFKA


 “É um animal com uma cauda grande, de muitos metros de comprimento, parecida com a da raposa. Por vezes eu gostaria de segurá-la, mas é impossível; o animal está sempre em movimento, a cauda sempre de um lado para outro. O animal tem algo de canguru, mas a cabeça pequena e oval não é característica e tem alguma coisa de humano; só os dentes têm força expressiva,quer os esconda ou mostre. Tenho seguidamente a impressão de que o animal quer me amestrar; senão,que propósito pode ter ao retirar-me a cauda quando quero agarrá-la, e depois esperar tranquilamente que ela volte atrair-me, para logo tornar a saltar?
Franz Kafka, Hochzeisvorbereitungen auf dem, Lande, 1953.”

  

In O livro dos seres imaginários, Jorge Luis Borges, Editora Globo,RJ, 1981.

Nenhum comentário:

Postar um comentário