quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

de Dora pra todo mundo:

VERSOS DE FIM DE ANO (II)
 
É tempo de pesquisar no tempo
uma estrela nova, um sorriso;
de dizer à nuvem: sê escultura;
e à escultura sê nuvem.
 
Tempo de desejar, tempo de pensar
madura e docemente o bom de acontecer
(e mesmo não acontecendo fica desejado),
pássaro-mensageiro, traço
entre vida e esperança
como satélite no espaço.
 
Carlos Drummond de Andrade
 


E 2012 CHEIO DE PRAZER DE VIVER!
BEIJO EM CADA UM, 
DORA
p.s: obrigada, Dora. Assim pra você também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário