segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Notas sobre o que está por vir

10.
Livrar-se. Enfim, ser. Da mãe, do filho da mãe. Entretanto, de repente, ouve-se: ‘o pior é saber que você vai passar por isso’. E disso, como se livrar? Entretanto é absolutamente necessário livrar-se. Do pensar, do sentir. E enfim, ser. Entretanto, de repente, ouve-se: ‘o melhor é a sinceridade’. E o ódio se inflama, irrompe-se. E tudo se arrebenta. O que era ternura tornou-se asco, dor, nojo, enjôo, impotência e faltam palavras. Entretanto há que se  livrar. O que era explosão se contém. Dobra-se. E não diminui, pelo contrário. Expande-se, e há uma ameaça de ser. Apesar do corpo, da ilusão que se foi e não dói mais. Apesar do corpo transparente. Entretanto, encontra-se um movimento, leve, discreto, de libertação. Repetição: livrar-se. E a certeza de que não terminará a leitura. O livro continuava.

Magda Maria Campos Pinto

Nenhum comentário:

Postar um comentário