quinta-feira, 29 de março de 2012

GRUPO DE ESTUDOS: esquentando:


“Ora, toda a novidade da Interpretação dos Sonhos está nesta ‘pequena’ mudança de método: abandonar a interpretação mediante um catálogo de ‘chaves’ fixas, levando em conta a particularidade da montagem específica com elementos em si mesmos contingentes.
É a partir dessa capacidade de elaboração conceitual, que se sustenta num ‘entre dois’ e a partir de um novo estilo de pensamento que não define mas se determina no seu desenvolvimento, que eu gostaria de aproximar três campos das ciências humanas: literatura, filosofia e psicanálise.
De maneira significativa, todos eles reivindicam, a partir do século XIX, o estatuto de ciência - reivindicação que se sustenta pela tentativa de abandonar posições dogmáticas e místicas, criando condições e pesquisa independentes da simples aceitação de uma instância ou autoridade que escape a essa investigação.”

In A Linguagem Liberada, Katrhrin Holzermayr Rosenfield, Editora Perspectiva, PA, 1989


p.s: como vocês se lembram a "Interpretações dos Sonhos" é de 1900, e Freud tinha 44 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário