domingo, 18 de março de 2012

JANELAS, de Clarissa Ramalho

Lindo curta metragem de Clarissa Ramalho, chega mostrando sensibilidade e ousadia. Capricho e precisão. Delicadeza e crítica. Bela fotografia. Parabéns pra Clarissa; parabéns pra nós que gostamos da diretora.


Janela - s.f. - "Moldura arquitetônica, considerada como ângulo de visão, que permite a entrada de luz e ar, alem de possibilitar a extensão do olhar, como um indivíduo, que participa da ação observada. Símbolo da consciência, ou portal para o inconsciente". As janelas, o eu e o outro. De dentro e de fora - uma observação do mundo, por onde personagens emoldurados, são vistos pelo olho-câmera. Ficção toca o experimental.

Nenhum comentário:

Postar um comentário