sábado, 24 de março de 2012

O.QUE.SABE:


XII
1.       E recorda       o teu criador
Nos dias       de tua juventude
Antes que venham       os dias ruins
E se avizinhem os anos       dos quais dirás
Neles para mim        nenhum prazer

2.       Antes       que se escureça o sol       e a luz
E a lua       e as estrelas
E venham de volta as nuvens turvas       depois da chuva


3.       No dia       em que tremerem       os vigias da casa
E se curvarem       os homens de vigor
E esmorecerem as moendas        por falta de moleiras
E escurecer a vista às que olham        através das treliças

4.       E se fecharem as portas       para a rua
Quando se abafar       a voz do moinho
E o homem se levantar       com a voz do pássaro
E se forem sufocando        todas as filhas do canto

5.       Mesmo subir alturas lhe causará terror
E temores a caminhada
E a amendoeira em flor haverá de cintilar
E pesará o gafanhoto farto
E a alcaparra        perderá seus poderes
Pois o homem vai      para sua casa no eterno-sempre
E está na rua a ronda dos que pranteiam

6.       Antes que se rompa      a corda de prata
E se quebre      a copa de outro
E se parta o cântaro      sobre a fonte
E a roldana quebrada      caia na cisterna

7.       E o pó voltará      à terra      tal qual era
E o sopro irá de volta
A Elohim      que o deu
                                                                                                                                                      
8.       Névoa de nadas      disse O-QUE-SABE       tudo névoa-nada

9.       E      Qohélet foi mais do que        um sapiente
Sempre       ensinou o saber       à gente do seu povo
E pesou e ponderou
 Elaborou        provérbios numerosos.

10.    Qohélet buscou
Descobrir      o prazer das palavras
E a escrita justa       palavras verídicas.

11.   Palavras de sábios      iguais a pontas de aguilhão
E iguais a cravos bem pregados
As coleções dos mestres-de-parábolas
Doadas       por um só pastor

12.   E além delas      meu filho fique claro
Fazer livros em excesso       não tem alvo
E excesso de estudo      entristece a carne

13.   Fim da fala      tudo foi ouvido
Teme a Elohim      e observa seus mandamentos
Pois isto é       o todo do homem

14.   Que as obras todas
Elohim     as julgará
Todas por mais ocultas
Boas     e más

 In Eclesiastes – Qohélet, Haroldo de Campos, Editora Perspectiva,SP, 1991.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário