segunda-feira, 5 de março de 2012

Sabê-lo seria ...


APELO
Luisa Dacosta
Atravessa os campos da noite
E vem.

A minha pele
Ainda cálida de sol
Te será margem.

Nas fontes, vivas,
Do meu corpo
Saciarás a tua sede.

Os ramos dos meus braços
Serão sombra rumorejante
Ao teu sono, exausto.

Atravessa os campos da noite
E vem.

 In Cem Poemas Portugueses no Feminino, Terramar, Lisboa, 2005.


Luisa Dacosta é portuguesa, licenciada em História e Filosofia pela Faculdade de Letras de Lisboa, dedicou-se ao ensino de Português, História e Geografia, à poesia, à crítica literária, à pedagogia, à literatura infantil, à...


CHAMAMENTO
Luisa Dacosta

Da margem do sonho
e do outro lado do mar
alguém me estremece
sem me alcançar.

Um bafo de desejo 
chega, vago, até mim.
Perfume delido
de impossível jardim.

É ele que me sonha?
Sou eu a sonhar?
Sabê-lo seria
desfazer, no vento,
tranças de luar.

Nuvens,
barcos,
espumas
desmancham-se na noite.

E a vida lateja, longe,
num outro lugar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário