sexta-feira, 30 de março de 2012

SAUDADES DE ROSA:


PARA OS ALMANAQUES

No meu relógio, de uma para outra hora,
Quando o ponteiro menor sai a levar lembranças,
Passa-lhe à frente o grande, transportando intrigas...

EPIGRAMA

Ó lua cheia, ocular de um longo telescópio branco
Que devassa o país dos amores platônicos...

ENCORAJAMENTO

Meu desejo corre a ti com velas enfunadas...
Podes dar-lhe um porto, sem nenhum receio:
Ele não traz âncora...
  
In Magma, João Guimarães Rosa, Editora Nova Fronteira, RJ,1997

Nenhum comentário:

Postar um comentário