quarta-feira, 25 de abril de 2012

CINEMA:


OS FALSÁRIOS: belo filme austríaco. Este filme consegue ser original bebendo na inesgotável fonte dos horrores da segunda guerra. O mesmo cenário, os mesmos protagonistas e, pode-se dizer, a mesma trama. Entretanto, ao fixar-se no doloroso dilema: ‘a vida em si, sobreviver a qualquer custo’ ou ‘a morte por valores inegociáveis’, o filme se diferencia e se impõe. Sem grandiloquência, sem superproduções nem pieguices, mantendo uma narrativa quase tranquila, sustenta-se na emoção, na tragédia humana de fazer escolhas. Solitariamente. O diretor Stefan Ruzowitzky fez um belo trabalho a partir do livro The Devil’s Workshop que, por sua vez, trata de uma história real, a história do judeu falsário, Salomon Sorowitsch, prisioneiro dos nazistas.  O ator corresponde e traz uma interpretação delicada, contida, que combina muito bem com os diálogos quase monossilábicos (na verdade, os atores). O filme é intrigante exatamente por se colocar despretensioso. Ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro de 2008. Fica a dica. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário