quarta-feira, 11 de abril de 2012

LIVROS: Lugares:


“Lá ressoam distâncias; e a alegria é pouca: é devagarinho, feito um gole. A serra faz saudade de outros lugares” (Guimarães Rosa, in Tutaméia)


“... as nuvens de amontoada amabilidade, o azul de só ar, aquela claridade à larga, o chão plano em visão cartográfica, a repartido de roças e campos, o verde que se ia a amarelos e vermelhos e a pardo e a ver; e, além, baixa, a montanha”. (Guimarães Rosa in Primeiras Estórias)

“Arco íris proxíssimo! Parece andar com o trem. Seu verde é belo – bórico – vê-se o roxo, anil. Não tem raízes, não se encosta no chão. Está do lado oeste, onde há nuvens estranhas, escuras, de trombas d’água”. (Guimarães Rosa in Grande Sertão: Veredas)


“Perdidos todos os verdes – cor que dorme – desconforme se escoa o mundo no abandono”. (Guimarães Rosa in Ave, Palavra)


“... além de bela, calma e não humana, é boa, mui – bondosa – com ninhos e cores, açúcares e flores, e cantos e amores – e é uma deusa, portanto.” (Guimarães Rosa in Sagarana)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário