quarta-feira, 30 de maio de 2012

CECÍLIA MEIRELES PARA LÓRI III


(...)
“Que procuras? Tudo. Que desejas? – Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

NO FUNDO NÃO HAVIA ÁGUA ou ENTRE O SUJEITO E A COISA

( nota prévia: esse é o primeiro conto do livro INCONTÁVEIS,  de que publicamos o prefácio antes. Como dissemos é um livro denúncia. Denú...