terça-feira, 15 de maio de 2012

Sugestão Cinema para o grupo de estudos: "Lars and the real Girl"

 
Filme de 2007, estreia promissora de Craig Gillespie na direção e atuação ótima de Ryan Gosling, já justificando sua atual colocação no hall das estrelíssimas de Hollywood. Que se destaque também os coadjuvantes: formam um belo conjunto e o filme envolve como um todo. Na verdade, captura-nos, e aí está o maior interesse. Não há como não se identificar com algo naquilo tudo, graças à delicadeza, à sutileza e seriedade com que se trata o tema (na verdade, os temas, e muito bem conectados): a primeira infância, a importância da fantasia, as possibilidades de reinvenção da própria vida a partir de duríssimo trabalho de luto que depende em tudo da solidariedade do entorno, e etc. Puro Freud, com fidelidade. BOM FILME PARA VOCÊS.
Incompreensível para quem não quer ocupar-se com as entrelinhas. Certamente é a razão de tanta gente falar mal do filme; e a mesma dele ser querido por muitos. Eu, entre esses. É um filme moderno, que usa de recursos contemporâneos para falar da velha (?) história do imaginário. Lindo.


Muitas coisas interessantes em torno do filme. A boneca foi tratada como atriz, tinha seu trailer, seu camarim, e só aparecia na gravação das cenas de que fazia parte; seu nome aparece nos créditos. Pontos para Ryan Gosling contracenando com grande sinceridade, recebeu indicação para melhor ator de comédia/musical do Globo de Ouro daquele ano. (o filme não é comédia... bem, como Eduardo Galeano disse sobre literatura, nós também duvidamos da divisão em gêneros no cinema. Chaplin, por exemplo, fez comédia?).  O filme foi rodado em apenas 30 dias. Impressionante. Indicado ao Oscar de melhor roteiro original.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário