quinta-feira, 19 de julho de 2012

Lóri para Laura 5


“Em uma de tuas cartas escreveste sobre nossa estadia em Windsor, porém, querido Alberto, de forma alguma entendeste a questão. Esqueces, meu querido amor, que sou a Soberana e essa função não cessa nem espera por nada. O parlamento está reunido e diariamente surgem questões para as quais sou necessária, e é virtualmente impossível para mim me ausentar de Londres; portanto,dois ou três dias já são um tempo bastante longo para estar ausente. Nunca fico à vontade se não estou aqui, vendo e ouvindo o que se passa, e todos,inclusive minhas tias (todas muito experientes nessas matérias), dizem que devo sair após o segundo dia, pois preciso estar cercada pela corte e não posso ficar sozinha. Esse também é meu desejo em todos os aspectos.
Agora, quanto às Armas Reais: na qualidade de príncipe inglês,não tens esse direito, e o tio Leopoldo não tinha o direito de exibir as Armas reais da Inglaterra, mas o Soberano tem o poder de autorizar esse uso por meio de um Edito Real: isso foi feito para meu tio Leopoldo pelo Príncipe Regente, e farei o mesmo por ti. Mas só pode ser feito por meio de um Edito real.
Portanto, sem demora, mandarei gravar um selo para ti... li nos jornais, querido Albert, que recebeste muitas Ordens; também li que a rainha da Espanha irá enviar-te a Ordem doTtosão de OURO...
Adeus, querido Albert, pensa sempre em tua fiel,
Victoria R.

(Para o príncipe Albert, Palácio de Buckingham, 31 de janeiro de 1840), in Cartas de Amor de Mulheres notáveis, Ursula Doyle, BestSeller, RJ, 2011.


Nenhum comentário:

Postar um comentário