quarta-feira, 11 de julho de 2012

POESIA: prosa de Vinicius de Moraes para Malu 3


“Chegara enfim o mesmo que partira: a porta aberta e o coração voando ao encontro dos olhos e das mãos. Velhos pássaros, velhas criaturas, almas cinzentas plácidas passando – somente a amiga é como melro branco!
E enfim partira o mesmo que chegara; o horizonte transpondo o pensamento e nas auroras plácidas passando o doce perfil da amiga adormecida. Desejo de morrer de nostalgia da noite dos vales tristes e perdidos... (foi quando desceu do céu a poesia como um grito de luz nos meus ouvidos...)”

Soneto Simples, Vinicius de Moraes, Poesia Completa e Prosa, RJ, Nova Aguilar, RJ, 1976.


Nenhum comentário:

Postar um comentário