sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Aviso 2

"Cada um de nós é vários, é muitos, é uma prolixidade de si mesmos. Por isso aquele que despreza o ambiente não é o mesmo que dele se alegra ou padece. Na vasta colônia de nosso ser há gente de muitas espécies, pensando e sentindo diferentemente".

in O Livro do Desassossego, Fernando Pessoa, anotações de 30/12/1932.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vladimir, Wim e Bruno. Existe vida inteligente.

A MORTE DE UM ATOR VLADIMIR SAFATLE Pode-se dizer que foi o momento mais maduro de uma carreira que trazia atrás de si uma sequênc...