sexta-feira, 16 de novembro de 2012

AH, A ESCRITA....

Philip Roth in 2010.
(Philip Roth)
"A questão de por que escrever – que faz fronteira, evidentemente, com a questão de por que não escrever – é sempre um ponto cego para quem escreve. Escrever é uma anomalia gramatical: um verbo intransitivo louco para encontrar um objeto direto que o justifique. Nos casos em que o objeto é encontrado e tem a felicidade de virar objeto de desejo do leitor, o verbo fica todo pimpão: “Está vendo? Escrevo porque esse objeto precisava ser escrito, e da forma mais direta possível”. Mas é mentira do verbo, que no fundo sabe que permanece e permanecerá intransitivo, e no dia seguinte estará caçando outra vez." (Sérgio Rodrigues)


 
p.s: ouvi rumores de que Roth haveria desistido de desistir... apenas rumores, não encontrei confirmação disso. Haverá? Será mesmo possível para quem já lá, longe, lá na escrita, desistir de escrever?  Eu duvido. Mas ao mesmo tempo penso que o sujeito é livre. Ou quero pensar assim. Sei lá. Por isso mesmo é que achei a notícia (s) digna (s) de nota. E atenção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário