segunda-feira, 5 de novembro de 2012

SÉRIE BITS: MPB

Vai minha tristeza
E diz a ela que sem ela não pode ser
Diz-lhe numa prece
Que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer


Chega de saudade
A realidade é que sem ela não há paz
Não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim, não sai de mim, não sai

Mas se ela voltar, se ela voltar
Que coisa linda, que coisa louca

Pois há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos que eu darei
Na sua boca


Dentro dos meus braços
Os abraços hão de ser milhões de abraços
Apertado assim, colado assim, calado assim
Abraços e beijinhos, e carinhos sem ter fim
Que é pra acabar com esse negócio de você viver sem mim


Não há paz, não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim, não sai de mim, não sai

Dentro dos meus braços
Os abraços hão de ser milhões de abraços
Apertado assim, colado assim, calado assim


Abraços e beijinhos, e carinhos sem ter fim
Que é pra acabar com esse negócio de você viver sem mim

Não quero mais esse negócio de você longe de mim
Vamos deixar desse negócio de você viver sem mim


(Chega de saudade - Tom Jobim)



p.s: para Marlika.

p.s 2: Nós estamos comemorando a música popular brasileira agora, em novembro, porque não tivemos tempo em outubro. A presidente Dilma Rousseff sancionou lei que cria o Dia Nacional da Música Popular Brasileira, em 17 de outubro. A data foi escolhida por ser o dia do nascimento da pianista e regente Chiquinha Gonzaga (1847-1935) ( lei 12.624 foi publicada em maio de 2012 no Diário Oficial da União). Chiquinha Gonzaga foi a primeira compositora brasileira, popular e erudita, autora da canção 'Ó Abre alas' e fundadora da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais. Sem dúvida é a própria encarnação da música popular brasileira. Estamos pois festejando esse patrimônio, fiéis à metodologia de celebração e 'flanerie'. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário