quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

CONTINUANDO O COMEÇO: Se não te cuidares o corpo/Cuida teu espírito torto/Que teu corpo jaz perfeito

 
 “voz uma vez fora quaqua por todos os lados então em mim quando a ofegação pára conte-me outra vez termine de me contar invocação

momentos passados velhos sonhos de volta outra vez ou novos como os que passam ou coisas coisas sempre e memórias eu as digo como ouço murmuro-as na lama

em mim que estavam fora quando a ofegação pára sobras de uma voz antiga em mim não minha”

in Como é, Samuel Beckett, Iluminuras, SP, 2003.


Nenhum comentário:

Postar um comentário